ATUAÇÃO DAS UNIVERSIDADES PROMOTORAS DE SAÚDE NA PREVENÇÃO DE NEOPLASIAS DO COLO DO ÚTERO

  • Karen Fernanda de Deus Dantas Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
  • Tamara Fadoni Sahyun Abdalla Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
  • Mirian Ueda Yamaguchi Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
  • Tânia Maria Gomes Silva Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
  • Marcelo Picinin Bernuci Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Palavras-chave: Promoção da saúde, Educação em saúde, Neoplasias do colo do útero

Resumo

Estudo descritivo de corte transversal realizado com mulheres (n= 61) que atuam no setor de limpeza de uma instituição de ensino superior privada no município de Maringá-PR. O objetivo foi avaliar a percepção delas sobre a prevenção da neoplasia do colo do útero. Foram aplicados questionários semiestruturados, elaborados com base nas informações do Instituto Nacional do Câncer. Verificou-se que 8,20% das funcionárias nunca realizaram o preventivo (grupo NR); 26,23% realizaram há mais de dois anos (grupo R+2); 65,57% há menos de dois anos (grupo R-2). Para NR, 20% reconhecem o HPV como fator necessário para o câncer, 43,75% para NR, e 40% para R+2. Para NR, 60% reconhecem que o preventivo auxilia no diagnóstico, 70% para R+2, e 80% para R-2. Para R+2, 25% reconhecem que toda mulher entre 25 e 64 anos de idade deve fazer o exame, e 7,5% para R-2. Para R+2, 12,5% têm hábito de realizar exames rotineiramente, e 30% para R-2. Conclui-se que a adesão ao exame preventivo é intuitiva e o conhecimento sobre a doença é limitado, ressaltando a necessidade de educação em saúde.

Biografia do Autor

Karen Fernanda de Deus Dantas, Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Discente de medicina Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), Maringá (PR), Brasil
Tamara Fadoni Sahyun Abdalla, Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Discente de medicina Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), Maringá (PR), Brasil.
Mirian Ueda Yamaguchi, Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Farmacêutica. Doutora e Docente no Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Promoção da Saúde (PPGPS) do Centro Universitário de Maringá (UniCesumar); Pesquisadora do Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI), Brasil.
Tânia Maria Gomes Silva, Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Doutora em História, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente no Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá (UniCesumar). Pesquisadora do Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI), Maringá (PR), Brasil.
Marcelo Picinin Bernuci, Unicesumar - Centro Universitário de Maringá, Maringá, PR - Brasil
Docente no Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Promoção da Saúde (PPGPS) do Centro Universitário de Maringá (UniCesumar); Pesquisador do Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI), Brasil

Referências

Lopez MS, Baker ES, Maza M, Fontes-Cintra G, Lopez A, Carvajal JM, et al. Cervical cancer prevention and treatment in Latin America. J Surg Oncol. [Internet] 2017 Apr; [citado 2018 Jul 27]. 115(5):615–8. Disponível em: <https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jso.24544>. DOI: https://doi.org/10.1002/jso.24544

Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil - síntese de resultados e comentários. [Internet]. Rio de Janeiro: INCA, 2018. [citado 2018 Jul 27]. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/estimativa/2018/sintese-de-resultados-comentarios.asp>.

Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Perguntas mais frequentes: HPV - câncer do colo do útero. [Internet]. Rio de Janeiro: INCA, 2018. [citado 2018 Jul 25]. Disponível em: <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/colo_utero/hpv-cancer-perguntas-mais-frequentes>.

Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Ações e Programas no Brasil: controle do câncer do colo do útero. [Internet]. Rio de Janeiro: INCA; 2018. [citado 2018 Jul 27]. Disponível em: <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/acoes_programas/site/home/nobrasil/programa_nacional_controle_cancer_colo_utero/deteccao_precoce>.

Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Parâmetros técnicos para o rastreamento do câncer do colo do útero. [Internet]. Rio de Janeiro: INCA; 2019. [citado 2019 Jul 27]. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//parametros_tecnicos_colo_do_utero_2019.pdf>.

Girianelli VR, Gamarra CJ, Silva GA. Os grandes contrastes na mortalidade por câncer do colo uterino e de mama no Brasil. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2014 Jun. [citado 2019 Sep 02]; 48(3):459-67. Disponível em: DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048005214.

Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: INCA; 2016.

Aguilar RP, Soares DA. Barreiras à realização do exame Papanicolau: perspectivas de usuárias e profissionais da Estratégia de Saúde da Família da cidade de Vitória da Conquista-BA. Physis. 2015; 25(2):359-79.

Souza G, Alves OS. Estratégias educativas para prevenção e redução da morbimortalidade do câncer do colo uterino. SaudPesq. 2015; 8(2):317-26.

Chiesa AM, Zoboli ELCP, Granja GF. Atenção à saúde na perspectiva da equidade. Pelicioni MCF, Mialhe FL, organizadores. Educação e promoção da saúde: teoria e prática. Rio de Janeiro: Santos; 2019. p. xxx-xxx.

Luszczynska A, Durawa AB, Scholz U, Knoll N. Empowerment beliefs and intention to uptake cervical cancer screening: three psychosocial mediating mechanisms. J Women & Health. [Internet]. 2012 [citado 2018 Jul 27]; 52(2): 162-81. Disponível em: <https://kops.uni-konstanz.de/bitstream/handle/123456789/20974/Scholz_209746.pdf;sequence=2>. DOI: https://doi.org/10.1080/03630242.2012.656187.

Suárez-Reyes M, Van-den-Broucke S. Implementing the Health Promoting University approach in culturally different contexts: a systematic review. IUHPE – Global Health Promotion. [Internet]. 2016 [citado 2018 Jul 27]; 23(Supp. 1):46-6. Disponível em: <https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/1757975915623933>. DOI: https://doi.org/10.1177/1757975915623933.

Maniva SJCF, Carvalho ZMF, Gomes RKG, Carvalho REFL, Ximenes LB, Freitas CHA. Tecnologias educativas para educação em saúde no acidente vascular cerebral: revisão integrativa. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [citado 2019 Set 02]; 71(Suppl 4):1724-31. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reben/v71s4/pt_0034-7167-reben-71-s4-1724.pdf>. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0693.

Ribeiro CM, Dias MBKneipp, Sole Pla MA, Correa FM, Russomano FB, Tomazelli JG. Parâmetros para a programação de procedimentos da linha de cuidado do câncer do colo do útero no Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2019 [citado 2019 Set 02]; 35(6): e00183118. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2019000705008&lng=en. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00183118.

Teixeira JC, Maestri CA, Machado HC, Zeferino LC, Carvalho NS. Cervical Cancer registered in two developed regions from Brazil: upper limit of reachable results from opportunistic screening. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [Internet]. 2018 June [citado 2018 Oct 17]; 40(6):347-53. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032018000600347&lng=en>. DOI: http://dx.doi.org/10.1055/s-0038-1660841.

Silva RCG, Silva ACO, Peres AL, Oliveira SR. Perfil de mulheres com câncer de colo do útero atendidas para tratamento em centro de oncologia. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [Internet]. 2018 Dec [citado 2019 Set 01]; 18(4):695-702. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292018000400695&lng=en>. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1806-93042018000400002.

Hamoonga TE, Likwa RN, Musonda P, Michelo C. Higher educational attainment associated with reduced likelihood of abnormal cervical lesions among Zambian women - a cross sectional study. BMC Cancer. [Internet]. 2017; [citado 2019 Set 01]; 17(1):1-12. Disponível em: <https://bmccancer.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12885-017-3680-z>. DOI: https://doi.org/10.1186/s12885-017-3680-z.

Broberg G, Wang J, Östberg AL, Adolfsson A, Nemes S, et al. Socio-economic and demographic determinants affecting participation in the Swedish cervical screening program: A population-based case-control study. PLOS ONE. [Internet]. 2018 [citado 2019 Set 01]; 13(1): e0190171. Disponível em: . DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0190171

Costa PF, Cerqueira-Santos E. Fatores associados ao uso de preservativo e relações com prostitutas entre caminhoneiros do Brasil. Psic., Saúde & Doenças. [Internet]. 2018 Dez [citado 2019 Set 01]; 19(3):617-27. Disponível em: <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862018000300012&lng=pt>. DOI: http://dx.doi.org/10.15309/18psd1912.

Nascimento EGC, Cavalcanti MAF, Alchieri JC. Adesão ao uso da camisinha: a realidade comportamental no interior do Nordeste do Brasil. Rev. Salud pública [Internet]. 2017 Fev [citado 2018 Out 16]; 19(1):39-44. Disponível em: <https://www.scielosp.org/article/rsap/2017.v19n1/39-44/pt/>. DOI https://doi.org/10.15446/rsap.v19n1.44544.

Conde C, Lemos TM, Ferreira ML. Características sociodemográficas, individuales y de programación de las mujeres con cáncer cervical. Enferm. glob. [Internet] 2018 [citado 2018 Out 16]; 17(1):348-80. Disponível em: <http://revistas.um.es/eglobal/article/view/301041>.

Larasati L, Afiyanti Y, Rahmab H, Milanti A. Women’s knowledge, beliefs, and behaviors toward the prevention of human papillomavirus transmission. Enfermería Clínica. [Internet] 2018 [citado 2018 Out 16]; 28(Suppl 1):191-4. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1130862118300652>. DOI http://dx.doi.org/10.1016/s1130-8621(18)30065-2

Mruts K, Gebremariam T. Conhecimento e percepção em relação ao câncer cervical entre estudantes universitarias Debre Berhan. J Pacífico Asiático de Preven Câncer. [Internet] 2018 [citado 2018 Out 16]; 19(7):1771-7. Disponível em: https://10.22034/APJCP.2018.19.7.1771.

Navarro C, Fonseca AJ, Sibajev A, Souza CIA, Araújo DS, Teles DAF, et al. Cervical cancer screening coverage in a high-incidence region. Rev. Saúde Pública. [Internet] 2015 [citado 2018 Out 16]; 49:17. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4386559/>. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005554.

Bilotti CC, Nepomuceno LD, Altizani GM, Macuch RS, Lucena TFR, Bortolozzi F, et al. M-Health no controle do câncer de colo do útero: pré-requisitos para o desenvolvimento de um aplicativo para smartphones. Reciis: Rev Eletron Comun Inf Inov Saúde. [Internet] 2017 [citado 2018 Out 16]; 11(2):1-18. Disponível em: <https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/19705/3/ve_Bilotti_Carolina_Correia_etal_2017.pdf>.

Naz MSG, Kariman N, Ebadi A, Ozgoli G, Ghasemi V, Fakari FR. Educational interventions for Cervical Cancer Screening Behavior of Women: a systematic review. Asian Pac J Cancer Prev. [Internet] 2018 [citado 2018 Out 16]; 19(4):875-84. DOI: 10.22034/APJCP.2018.19.4.875.

Pereira JD, Lemos MS. Preditores motivacionais de adesão à prevenção do câncer do colo do útero em estudantes universitárias. Estud. psicol. (Campinas). [Internet] 2019 [citado 2019 Set 04]; 36:e170073. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2019000100902>. DOI https://dx.doi.org/10.1590/1982-0275201936e170073.

Publicado
2019-10-21
Seção
Artigos Originas - Promoção da Saúde