<b>Redes Sociais e Economia Solidária: Uma Análise das Redes de Relacionamento dos Pequenos Produtores Rurais Participantes do Projeto Esperança/Cooesperança

  • Gabriel Murad Velloso Ferreira Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
  • Marta Von Ende Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
  • Gustavo Fontinelli Rossés Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
  • Lúcia Rejane da Rosa Gama Madruga Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
  • Diego Russowsky Marçal UFSM
Palavras-chave: Redes Sociais, Economia Solidária, Cooperativismo, Agricultura Familiar

Resumo

Os estudos das redes sociais possibilitam visualizar a posição de cada membro dentro de um grupo, auxiliando na identificação daqueles que têm maior potencial de liderança. Esta pesquisa teve como objetivo mapear e analisar a rede de relacionamentos dos produtores de hortifrutigranjeiros do Projeto Esperança/Cooesperança, criado em Santa Maria–RS, que alicerça-se nos pressupostos da Economia Solidária. Ele conta com o envolvimento de pequenos agricultores, cooperados, que realizam diversas ações para desenvolver suas atividades e viabilizar a comercialização de seus produtos. O grupo de produtores é composto por 15 integrantes, sendo que 60% comercializam no mínimo 75% da sua produção via projeto. Destes, 75% comercializam a totalidade da sua produção via projeto. Com relação ao estudo das redes, verificou-se que existem dois integrantes do grupo (L e M) que se destacam nas interações com os demais participantes. Com isso, nota-se que estes dois indivíduos têm uma grande importância no grupo, adquirindo um papel de liderança e de comunicação. A interação do grupo depende muito dessas duas pessoas, pois funcionam como intermediários do fluxo de informação. O mapeamento também possibilitou identificar os integrantes periféricos, que possuem pouca ou nenhuma influência sobre o grupo. Este mapeamento sinaliza com a necessidade de adoção de estratégias que possam agregar mais os integrantes periféricos, bem como promover novas lideranças dentro da rede, o que permitirá uma maior densidade de relações e cooperação entre os indivíduos para o alcance dos objetivos do grupo.

Biografia do Autor

Gabriel Murad Velloso Ferreira, Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Administrador; Mestre em Agronegócios; Doutorando em Extensão Rural; Docente do Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Marta Von Ende, Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Administradora; Mestre em Administração; Doutoranda em Administração; Docente do Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Gustavo Fontinelli Rossés, Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Administrador; Mestre em Engenharia da Produção; Doutorando em Extensão Rural; Docente do Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Lúcia Rejane da Rosa Gama Madruga, Universidade Federal de Santa Marina – UFSM
Administradora; Mestre em Engenharia da Produção; Doutora em Agronegócios; Docente do CCSH/UFSM
Diego Russowsky Marçal, UFSM
Administrador; Ex-bolsista do projeto de pesquisa
Publicado
2013-07-16
Seção
Agronegócio