<b>Estudo Comparativo do Tratamento da Escoliose Idiopática Adolescente Através dos Métodos de RPG e Pilates

  • Dora de Castro Agulhon Segura Universidade Paranaense - UNIPAR
  • Fabiano Carlos do Nascimento Universidade Paranaense - UNIPAR
  • Carlos Alexandre Chiossi Universidade Paranaense - UNIPAR
  • Manoel Américo Alves da Silva Universidade Paranaense - UNIPAR
  • Juliane Honório Guilherme Universidade Paranaense - UNIPAR
  • Jeniffer Vilar Santos Universidade Paranaense - UNIPAR
Palavras-chave: Escoliose, Método Pilates, Reeducação Postural Global.

Resumo

A escoliose é definida como um desvio lateral da coluna vertebral, sendo que 80% dos casos são considerados de origem idiopática. Pequenos graus de curvatura ocorrem em até 20% dos adolescentes, porém no sexo feminino a probabilidade de progressão do desvio é maior. Diversas técnicas são citadas como corretivas, entre elas a Reeducação Postural Global e o Método Pilates descrevem os melhores resultados. Assim, este estudo descritivo objetivou realizar uma comparação da evolução clínica, avaliada pela analise do ângulo de Cobb e pela escala visual analógica de dor em 16 pacientes do sexo feminino, idade entre 10 e 16 anos, com diagnóstico de escoliose idiopática toráco-lombar, com angulação anormal entre 10°e 20°. As meninas foram divididas em dois grupos: um submetido à técnica da RPG, através das posturas sentada e rã no ar, durante cerca de 45 minutos à sessão, e outro ao método Pilates, através da realização dos exercícios spine stretch forward, swimming, leg pull front, leg pull front (variação), leg pull back, one leg up-down e rolling back, com séries de 10 repetições, durante 40 minutos a sessão, ambas técnicas efetuadas 2 vezes semanais totalizando 20 sessões. A analise estatística foi realizada através do cálculo das médias e análise das diferenças pelo teste t de Student. Os resultados demonstraram melhora significativa na redução do nível de dor e da curva escoliótica em ambas as técnicas, sendo assim extremamente indicadas no tratamento conservador da escoliose.

Biografia do Autor

Dora de Castro Agulhon Segura, Universidade Paranaense - UNIPAR
Mestre em Engenharia de Produção na área de Ergonomia na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC; Docente do Curso de Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: dora@unipar.br
Fabiano Carlos do Nascimento, Universidade Paranaense - UNIPAR
Mestre em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP; Docente do Curso de Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: fabiano@unipar.br
Carlos Alexandre Chiossi, Universidade Paranaense - UNIPAR
Discente do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: engarq@hotmail.com
Manoel Américo Alves da Silva, Universidade Paranaense - UNIPAR
Discente do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: engarq@hotmail.com
Juliane Honório Guilherme, Universidade Paranaense - UNIPAR
Discente do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: engarq@hotmail.com
Jeniffer Vilar Santos, Universidade Paranaense - UNIPAR
Discente do Projeto de Pesquisa do Curso de Fisioterapia Fisioterapia da Universidade Paranaense - UNIPAR – Toledo. E-mail: engarq@hotmail.com
Publicado
2011-05-04
Seção
Artigos Originais