Método Mãe Canguru para recém-nascidos de baixo peso: revisão da literatura

Carolina Correia Bilotti, Eliane da Silva Gomes, Adriane Behring Bianchi, Ludmila Lopes Maciel Bolsoni, Sandra Mara Aparecida Santos, Marcelo Picinin Bernuci

Resumo


Este estudo teve como objetivo comparar o Método Mãe Canguru com o cuidado convencional dos recém-nascidos de baixo peso em uma Revisão Sistematizada PRISMA. De maio a junho de 2015, pesquisou-se na literatura artigos que empregavam o Método Mãe Canguru, para comparar com outros métodos de cuidado para recém-nascidos de baixo peso. Encontrou-se 246 artigos publicados na Cochrane Library. Os artigos passaram por uma sequência de triagem resultando em 13 artigos incluídos no presente estudo. Os resultados da aplicação do Método Mãe Canguru demonstram que não há prejuízo para o recém-nascido de baixo peso, e os resultados foram similares ou com vantagens para o Método Mãe Canguru. O presente estudo sugere que o Método Mãe Canguru auxilia positivamente no desenvolvimento do recém-nascido de baixo peso, com maior ganho de peso, auxiliando a formação do vínculo afetivo mãe-filho, aumentando adesão ao aleitamento materno, auxiliando na redução de custos hospitalares e do período de internação.

Palavras-chave


Unidades de terapia intensiva neonatal; Ganho de peso; Humanização da assistência; Método canguru

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2016v9n3p587-595

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.