<b>A interdisciplinaridade, sua importância na formação jurídica e sua aplicação ao direito de família

  • Diocélia da Graça Mesquita Fávaro UEL - CESUMAR
Palavras-chave: interdisciplinaridade, direito de família, afetividade, responsabilidade civil

Resumo

Vive-se uma nova configuração familiar, sob o manto da Constituição da República, fruto de todo um desenvolvimento moral, social e jurídico. A pluralidade familiar dessacralizou a família matrimonial, ampliando seus significados, permanece, porém, inalterada a compreensão de que a família é o contexto, em que homem, mulher e prole vivem e se alimentam reciprocamente, objetiva e subjetivamente, visando propiciar a realização plena do projeto de vida de cada um de seus componentes. Atentando para a nova realidade, vivencia-se uma família fundamentada na afetividade e respeito à dignidade da pessoa humana, chegando-se à matriz de um Direito de Família desmaterializando, desvinculado das relações de dependências econômicas e, sob a auspiciosa égide constitucional de edificação, proteção e graduação da pessoa.

Biografia do Autor

Diocélia da Graça Mesquita Fávaro, UEL - CESUMAR
Mestre em Direito pela Universidade Estadual de Londrina - UEL, Especialista em Direito Civil e Processo Civil pelo CESUMAR e pelo Centro Integrado de Ensino c/c OAB-Maringá, Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba, Magistrada Estadual na Comarca de Peabiru-PR, desde 1996. Graduada em Psicologia pela Faculdade tuiuti e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná.
Publicado
2007-08-03
Seção
Doutrinas