<b>Mudança de Paradigma: Justiça Restaurativa

  • Neemias Moretti Prudente Unimep-SP
  • Ana Lucia Sabadell Unimep-SP
Palavras-chave: Justiça, Conflito, Restauração, Justice, Conflict, Restoration, Justicia, Conflicto, Restauración.

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar o novo movimento, denominado justiça restaurativa. Tal movimento, representa uma virada do atual sistema penal, porquanto, implicam num processo de diálogo entre as partes – infrator, vítima e comunidade – tendente, fundamentalmente, a reparar o dano (sentido lato) ocasionado pela infração e restaurar a relação entre as partes. Justiça Restaurativa é a arte do encontro.

Biografia do Autor

Neemias Moretti Prudente, Unimep-SP
Pesquisador e Mestrando em Direito Penal do Núcleo de Estudos de Direitos Fundamentais e da Cidadania pela Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP/SP; Especialista em Direito Penal e Criminologia pelo Instituto de Criminologia e Política Criminal - ICPC e Universidade Federal do Paraná - UFPR; Membro Fundador e do Conselho Consultivo e Científico do Instituto Brasileiro de Justiça Restaurativa - IBJR; Membro do Conselho Editorial do Site e da Revista Sociologia Jurídica; Membro da Sociedade Brasileira de Vitimologia -SBV; do Instituto de Ciências Penais - ICP; do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais - IBCCRIM; Embaixador de Cristo.
Ana Lucia Sabadell, Unimep-SP
Pós-Doutora pela Universidade Politécnica de Atenas (Grécia); Doutora em Direito - Universitat des Saar-land (Alemanha); Mestre em Critical Criminology And Criminal Justice - Universitat des Saarlandes; Mestre em Justicia Criminal y Criminologia Crítica - Universidad Autonoma de Barcelona; Docente dos Cursos de Graduação e Mestrado em Direito da Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP/SP; Membro do Instituto Brasileiro de História do Direito, do Instituto Panamericano de Política Criminal e do Instituto Brasileiro de Justiça Restaurativa; Docente e Pesquisadora na faculdade de Direito da Universidade Autonoma de Barcelona, no Instituto Max Planck de Direito Penal internacional e Criminologia (Freiburg-Alemanha) e na Rede acadêmica internacional alemã ARCA-Net (Berlim- Alemanha).
Publicado
2008-07-01
Seção
Doutrinas