<b>A Associação Entre a Ocorrência de Quedas e a Alteração de Equilíbrio e Marcha em Idosos

  • Thais Lucena Silva Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva IMES
  • Edson Zangiacomi Martinez Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Medicina Social.
  • Antonio Pereira de Souza Junior Instituto municipal de Ensino Superior de Catanduva IMES
  • Amábile Rodrigues Xavier Manço Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Medicina Social.
  • Mauricio Ferraz Arruda FACULDADE DE MEDICINA UNESP BOTUCATU-FMB
Palavras-chave: Equilíbrio, Idoso, Marcha, Quedas

Resumo

O presente trabalho, trata-se de um estudo descritivo transversal, que teve como objetivo estudar as alterações de equilíbrio e marcha em idosos e as associações com a ocorrência de quedas. Foram incluídos 200 idosos de ambos os sexos, com idade igual e superior a 60 anos. Foi realizada uma entrevista contendo perguntas abertas e fechadas; para avaliação cognitiva foi aplicado o mini-exame do estado mental (MEEM) e a escala de avaliação de desempenho físico de membros inferiores (SPPB), com o intuito de avaliar o equilíbrio, marcha e a força destes membros. Os resultados mostraram que 51% dos idosos sofreram quedas nos últimos 6 meses e os fatores de risco associados à ocorrência de quedas são, idade de 70 a 74 anos (p=0,04) e de 75 a 79 anos (p=0,01), residir sozinho (p=<0,01), não possuir companheiro (p=0,01) uso de medicamentos (p+0,05), número de medicamentos superior a 3 a 4 (p=0,04) e 5 ou mais (p=0,01), presença de fraqueza muscular (p=,0,01), largura pequena dos passos (p=0,08), assimetria da marcha (p=0,09), presença de problemas nos pés (p=0,07), uso de aparelho de audição(p=0,01). Os resultados indicam a importância de uma equipe multidisciplinar no atendimento ao idoso, desenvolvimento de medidas preventivas, visando diminuir as quedas e possibilitando uma melhora das atividades básicas da vida diária (ABVDs), dessa forma tornando o idoso mais independente.

Biografia do Autor

Thais Lucena Silva, Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva IMES
Mestre em Saúde da Comunidade pela Universidade de São Paulo – USP/SP; Docente do Departamento de Ciências da Saúde do Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva – IMES
Edson Zangiacomi Martinez, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Medicina Social.
Livre docente e Docente na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto na Universidade de São Paulo – USP/SP; Doutor em medicina preventiva pela Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto
Antonio Pereira de Souza Junior, Instituto municipal de Ensino Superior de Catanduva IMES
Mestre em Saúde da Comunidade pela Universidade de São Paulo - USP, Docente do Departamento de Ciências da Saúde do Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva - IMES; Coordenador do Programa de Saúde da Família do Município de Catanduva, SP.
Amábile Rodrigues Xavier Manço, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Medicina Social.
Doutora em medicina preventiva pela Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto, Docente da Universidade de São Paulo - USP, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Medicina Social.
Mauricio Ferraz Arruda, FACULDADE DE MEDICINA UNESP BOTUCATU-FMB
Doutor pelo Departamento de Biociências e Biotecnologia Aplicadas a Farmácia FCFAR - Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho - UNESP, Pós Doutorando pelo Departamento de Cirurgia e Ortopedia da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho - UNESP de Botucatu, Docente do Departamento de Ciências da Saúde do Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva – IMES
Publicado
2014-03-25
Seção
Promoção da Saúde