ANÁLISE DE UMA FANPAGE DO FACEBOOK: PROMOÇÃO DA SAÚDE DE PESSOAS COM FIBROMIALGIA

  • Geovana Barboza Silva Gregório
  • Mateus Dias Antunes
  • Fabio Ricardo Acencio
  • João Ricardo Nickenig Vissoci Duke Global Health Institute, Duke University, Durham, North Carolina
  • Leonardo Pestillo Oliveira Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR. Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação – ICETI http://orcid.org/0000-0001-5278-0676
Palavras-chave: Síndrome da dor miofascial difusa, Rede social, Qualidade de vida.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar a fanpage Grupo de Apoio a Pessoas com Fibromialgia sob uma perspectiva de promoção da saúde, ampliando o conhecimento sobre a síndrome em si. Trata-se de um estudo descritivo-documental, com característica qualitativa. Os dados foram coletados a partir das informações contidas na fanpage. Foram selecionadas três publicações com maior destaque na página de acordo com as características: 1) Postagem com objetivo de divulgação do projeto de extensão; 2) Postagem com objetivo de divulgação científica sobre a fibromialgia; 3) Postagem com objetivo lúdico, com informações não científicas sobre a fibromialgia. A análise dos dados foi realizada por meio da análise de conteúdo das postagens dos usuários da rede. Algumas pessoas comentaram da dificuldade de se encontrar médicos que sejam capacitados para diagnosticar e/ou indicar melhor tratamento para a doença. Conclui-se que o uso das redes sociais como ferramenta de divulgação científica e de promoção da sSaúde é uma vertente importante e que precisa ser aprimorada a cada dia.

Biografia do Autor

Geovana Barboza Silva Gregório
Psicóloga, pelo Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), Maringá (PR), Brasil. Pesquisadora PIC/UniCesumar (2016), Maringá, (PR), Brasil.
Mateus Dias Antunes
Mestre em Promoção da Saúde pelo Centro Universitário de Maringá (UniCesumar); Especialista em Exercício Físico e Reabilitação do Idoso, pela Unifamma, Brasil.
Fabio Ricardo Acencio
Mestrando no Programa de Pós-graduação em Promoção da Saúde, pelo Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), Maringá (PR), Brasil; Bolsista Capes, Brasil.
João Ricardo Nickenig Vissoci, Duke Global Health Institute, Duke University, Durham, North Carolina
Duke Global Health Institute, Duke University, Durham, North Carolina.
Leonardo Pestillo Oliveira, Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR. Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação – ICETI
Doutor, Docente do Centro Universitário de Maringá (UniCesumar) no Programa de Pós-graduação em Promoção da Saúde. Pesquisador do Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICETI), Brasil.

Referências

ABBOTT, P.A.; BARBOSA, S.F.F. Usando Tecnologia da Informação e Mobilização Social para Combater Doenças. Acta Paulista de Enfermagem, v.28, n. 1, p. 3-5, 2015.

ARRUDA, M.P. et al. Divulgação de Informações por meio da Internet: Serão as Redes Sociais Capazes de Reduzir a Assimetria Informacional entre Empresas e Investidores?. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 3, n. 2, p. 27-41, 2015.

BENNETT, R.M. et al. An internet survey of 2,596 people with fibromyalgia.BMC Musculoskeletal Disorders, v. 9, n. 1, p. 8–27, 2007.

CERVO, A.L.; BERVIAN, P.A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6ed. São Paulo: Pearson education do Brasil; 2007.

DAMÁSIO, C.; NUNES, L.; SOBRAL, J.M. A Análise de Redes Sociais no estudo do processo da construção da ajuda mútua da pessoa com doença oncológica com blogue. REDES, v. 5, n. 1, p. 153-189, 2014.

DEMIRIS, G. The diffusion of virtual communities in health care: Concepts and challenges. Patient Education and Counseling, v. 62, n. 2, p. 178-188, 2006.

FREITAS, R.P. Impacto do apoio social sobre os sintomas de mulheres brasileiras com fibromialgia. Revista Brasileira de Reumatologia, v. 56, n. 1, p. 1-7, 2016.

FROSSARD, V.C.; DIAS, M.C.D. O impacto da internet na interação entre pacientes: novos cenários em saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação,v. 20, n. 57, p. 349-361, 2016.

GROSSI, M.G.R. et al. A utilização das tecnologias digitais de informação e comunicação nas redes sociais pelos universitários brasileiros. Texto Digital, v. 10, n. 1, p. 4-23, 2014.

KASHIKAR-ZUCK, S. Family factors, emotional functioning, and functionalimpairment in juvenile fibromyalgia syndrome. Arthritis & Rheumatology, v. 59, n. 10, p. 1392–1398, 2008.

MARTINEZ, J.E. et al. Avaliação de parâmetros clínicos de pacientes com Fibromialgia Após 5 Anos De Evolução. Acta Fisiátrica, v. 8, n. 2, p. 71-74, 2016.

MARTORELL, L.B.; NASCIMENTO, W.F.; GARRAFA, V. Redes sociais, privacidade, confidencialidade e ética: a exposição de imagens de pacientes no facebook. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 20, n. 56, p. 13-23, 2016.

MICHEL, M.; MICHEL, J.; PORCIÚNCULA, C.G. A Comunicação Organizacional, as redes sociais e seus desafios: afetos e emoções nesse contexto. Revista Internacional de Direitos Humanos, v. 3, n. 6, p. 117-136, 2013.

MORETTI, F.A.et al. Avaliação do nível de conhecimento sobre fibromialgia entre usuários da internet. Revista Brasileira de Reumatologia, v. 51, n. 1, p. 7-19, 2011.

MURRAY, E. et al. Interactive health communication applications for people with chronic disease. The Cochrane Database of Systematic Review, v. 19, n. 4, p. 4274-4285, 2005.

PINTO, A.C.F.et al. Uso de tecnologias da informação e comunicação na educação em saúde de adolescentes: revisão integrativa. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 11, n. 2, p. 634-644, 2017.

SHUSTER, J. et al. Understanding the psychosocial profile of women with fibromyalgia syndrome. Pain Research and Management, v. 14, n. 3, p. 239–245, 2009.

Publicado
2018-02-12
Seção
Artigos Originais